Hidratação com Glicerina &

Oi, meninas!

A receita de hoje é rápida, barata e tem um resultado ma-ra-vi-lho-so, porém é necessário ter cuidado (muito mesmo!) na hora de usar a glicerina. Então, antes de sair tacando a dita cuja no cabelo, atenção!


O que é a Glicerina?

Existem dois tipos de glicerina, a vegetal e a animal. A glicerina vegetal é feita a partir, geralmente, do óleo de coco e a animal é feita a partir de gordura animal.

Pesquisei bastante sobre cada uma é feita, mas só encontrei uma fonte com informações precisas. Esse post do Clube do Cabelo e Cia, explica que a indústria produz sabão com gordura animal e que a glicerina animal é um subproduto desse sabão. Já a glicerina vegetal é obtida por processo de hidrólise em altas temperaturas.

Ambas são destiladas: a vegetal para remover o excesso de água e assim produzir uma glicerina pura, 99,3%, e, na animal, adiciona-se sal ao sabão para que ambos se separem, a glicerina é retirada, filtrada e bi destiladada para poder ser comercializada.

Quais as propriedades da Glicerina?


Ela é emoliente, umectante, hidratante e suavizante de pele.

A Glicerina

A Glicerina é um produto baratinho e que você encontra facilmente em farmácias (geralmente, as de fármacia são de origem animal e, pelo o que eu li na internet, sempre que não está escrito a origem é porque o produto é de origem animal). Ela é usada na etapa da hidratação (reposição de água) do cronograma capilar. Além disso, pode ser usada nas técnicas low poo e no pow (ler o rótulo antes de comprar, pois algumas possuem óleo mineral).

Qual Glicerina usar?

Eu comprei a bi-destilada porque não sabia que ela era origem animal – aliás, não sabia como a glicerina era feita. Pesquisando depois, descobri que é muito mais fácil de encontrar a glicerina animal, mas imagino que a vegetal seja melhor por ser produzida a partir do óleo de coco e não de gordura. O Sabão e Glicerina vende glicerina vegetal e o preço é tão barato quanto a que encontramos na fármacia (origem animal).

Use a de sua preferência!

Principais Cuidados


1. A Glicerina extrai a umidade. Isso significa que:

se o tempo está úmido, a glicerina irá puxar a umidade para o seu cabelo (repondo água)
se o tempo está seco, a glicerina retira a umidade do cabelo e joga para o meio ambiente. Ou seja, se seu cabelo tiver mais água do que o ar, você irá perder essa água. Efeito contrário!
2. Quem tem cabelos porosos precisa tomar cuidado redobrado, pois o excesso de água fará os fios perderem a elasticidade e romparem mais ainda.

3. Quem usa coloração também precisa ficar atenta, pois “a glicerina também é capaz de penetrar na cutícula do cabelo e desbotar a pigmentação das tinturas” semi-permanentes. No caso das permanentes, o indicado é usar a glicerina, no minimo, 2 dias depois da tintura. Assim a cor já terá se fixado”, segundo o Clube do Cabelo e Cia.

Principais benefícios


Retém a umidade dos fios (tornando o cabelo mais resistente)
Diminui a velocidade que a água evapora do cabelo
Reduz o frizz
Cachos mais definidos e por mais tempo
Não se esqueça das condições para isso acontecer!

Como usar?

Como na sexta-feira tivemos um dia bem chuvoso aqui em São Paulo, aproveitei para testar a glicerina. O resultado foi ótimo, meu cabelo ficou super hidratado e definido.

Receita Hidratação com Glicerina


Opção 1:

Misturar uma colher de sopa de glicerina com 1 copo d’água,
Aplicar no couro cabeludo e no comprimento durante 20 minutos
Enxaguar e finalizar como de costume
Observação 1: Eu utilizei essa receita, pois queria verificar o efeito da glicerina no meu cabelo.

Observação 2: Li que esta receita ajuda contra a descamação do couro cabeludo.

Opção 2:

Adicionar 6ml de glicerina ao seu creme de hidratação
Aplicar no cabelo e deixar 20 minutos, se possível, com touca para que o cabelo absorva melhor a água
Enxaguar

Eu usei essa aqui:


Contem os resultados !!!